VARRIÇÃO… Nova Gestão, Velho Problema

É fato que atual gestão municipal trouxe melhorias em várias áreas tais como saúde, educação, infraestrutura. Todavia um dos pontos que não melhorou na gestão de Jânio Darrot foi o serviço de varrição.
Para que você possa entender melhor o que se passa é necessário visitar os setores mais afastados e contar a história desde à gestão anterior. Então vamos lá…
Na gestão do prefeito Ricardo Fortunato foi contratada uma empresa terceirizada para fazer os serviços de varrição, coleta de lixo e pintura de meio fios. O nome dessa empresa era New Com e o seu contrato durou até meados de 2013.
Acontece que, no contrato alguns setores (os mais afastados e os novos setores) ficaram de fora. Ou seja estes não contaram com os serviços acima descritos.
Assim sendo esses setores ficaram sem esses serviços essenciais até o fim do contrato com a empresa terceirizada. Enquanto isso os moradores ficaram à espera de um “milagre”, ou seja, que a nova gestão bem como a nova empresa contratada viesse a realizar tais serviços.
Em 2014 já na gestão atual, foi realizada licitação para contratação da nova empresa que faria o serviço de coleta de lixo e varrição. A empresa ganhadora do contrato foi a Loc Service, que atualmente presta o serviço em Trindade.
O grande problema é que, (não sei se por ignorância ou por falta de atenção do poder público) o contrato foi apenas copiado e os setores novos (como por exemplo o Residencial Terra Santa) bem como os setores mais antigos (como por exemplo a parte mais longe da Vila Pai Eterno) ficaram mais uma vez sem os serviços de varrição.
Pasmem, o Residencial Terra Santa não é varrido há quase dois anos. E olha que não é por falta de cobrar. Já foram enviados vários ofícios à secretaria de obras assim como para a Loc Service e também para o Gabinete do Prefeito sem nenhum resultado positivo. (Antes que alguém diga que estou exagerando, tenho cópia de TODOS os ofícios enviados).
O resultado é muito negativo, não somente para a imagem da atual gestão, mas também para os próprios moradores pois o lixo acumula-se gerando um desconforto para quem anda nas ruas e calçadas dos setores.
A Secretaria de Obras faz o que pode retirando os entulhos e roçando o mato dos lotes baldios, mas não é suficiente, é necessário a varrição em todos os setores ao menos uma vez a cada 15 dias.
A solução é muito simples, rever o contrato mal feito com a empresa terceirizada e ampliar as áreas mais carentes. Afinal, não é ético privilegiar alguns setores e discriminar outros, todos pagam IPTU e todos necessitam dos serviços básicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *