Prefeitura inicia pavimentação do Pontakayanna

Prefeitura Municipal de Trindade, em parceria com Governo do Estado, dá início às obras. Ações serão realizadas de forma simultânea: primeira fase tem prazo de entrega previsto para 120 dias. Segunda etapa será em 2015. Prefeito Jânio Darrot firma compromisso de asfaltar ruas e avenidas que são antiga reivindicação da comunidade
A Prefeitura Municipal de Trindade, em parceria com o Governo do Estado, por meio do Programa de Ação Integrada (PAI), inicia as obras de pavimentação dos Setores Ponta Kayana e Ana Rosa.
Nesta primeira etapa, serão pavimentados 100 mil metros quadrados do Ponta Kayana, e outros 20 mil no Ana Rosa
As obras serão realizadas de forma simultânea, com prazo de entrega previsto para 120 dias.
A Prefeitura Municipal firma o compromisso em asfaltar ruas e avenidas que existem há 40 anos, antiga reivindicação da comunidade local.

O projeto prevê a pavimentação do restante dos setores em 2015.

“Estamos felizes. Só Deus sabe a luta que tivemos para conseguir estas obras, no mínimo um ano de caminhadas, reuniões e documentações”, declarou Jânio Darrot.

Visitaram as obras, nesta terça-feira (08), além do prefeito, o engenheiro e diretor da Newenge Engenharia, Diego Nunes Carvalho, o secretário de Habitação, Oni Correa e, representando a Câmara Municipal de Trindade, o vereador Fabiano Pimenta.

“Prefeito Jânio, estamos ao seu lado por acreditar no ideal de uma Trindade melhor para todos”, disse Fabiano Pimenta.

“Que o conforto dado às famílias do Ponta Kayana, com este benefício, se estenda em bênçãos para todos”, completou o vereador.

Moradores da Avenida Palmeiras, Setor Ponta Kayana, Região Leste de Trindade foram às ruas nesta terça-feira para cumprimentar o prefeito Jânio Darrot pelo início das obras de pavimentação no bairro.

(Gabinete de Imprensa – Governo Municipal de Trindade)

Município de Trindade deverá nomear candidatos de concurso realizado em 2007

O município de Trindade comprometeu-se a nomear os candidatos remanescentes de concurso público promovido em 2007, para cargos diversos, até o limite de vagas previsto no Edital nº 2/2007, inclusive o cadastro de reserva. A proposta foi apresentada ao Ministério Público de Goiás em audiência de conciliação realizada em dezembro do ano passado.
Pelo acordo, as nomeações deverão ocorrer a partir de (6/1), obedecendo aos critérios do edital. Além disso, deverá haver ampla divulgação das nomeações, com a publicação da relação no site da prefeitura, em jornal de grande circulação e por meio de carta registrada.
Participaram da audiência a promotora de Justiça Patrícia Adriana Barbosa, o Procurador Geral do município de Trindade, Sérgio Araújo, e o secretário da Administração, Esmeraldo Filho. A sentença foi proferida pelo juiz Éder Jorge, da 2ª Vara Cível, Fazenda Públicas e Registros Públicos da comarca de Trindade.
ENTENDA

Em 2009, o MP-GO ingressou com ação civil pública exigindo a nomeação dos candidatos remanescentes do concurso, tendo em vista que, mesmo dentro da validade do certame, o município iniciou um processo para credenciamento de profissionais da saúde sem que formalmente fosse proclamado inválida a seleção. A validade do concurso foi questionada em ação popular, em razão de o prefeito à época haver promovido a nomeação de candidatos diversos em período vedado pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Pela lei são nulos os atos que signifiquem aumento de despesas nos seis últimos meses de mandato do chefe de poder.

Posteriormente, Ricardo Fortunato deixou de fazer nomeações de novos concursados, afirmando que havia recebido denúncias de possíveis fraudes no certame, as quais estariam sendo investigadas. Para o MP-GO, a contratação dos temporários, além de ilegal, por contrariar a Constituição e um termo de ajuste de conduta firmado pelo município com o Ministério Público do Trabalho (MPT), feriu o direito subjetivo à nomeação dos aprovados no concurso público. 

Conforme ponderou o promotor José Antônio de Sá, autor da ação proposta em 2009, “o ato unilateral do poder público em realizar contratações precárias representa não só a existência de recursos financeiros para efetivamente realizar as contratações, bem como a necessidade de preenchimento dos cargos”.

(fonte: Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

Eleições OAB | Em Trindade Dr. Marcelino promove evento para divulgar propostas

Neste ano a eleição da Ordem dos Advogados do Brasil está bem acirrada, há quem diga que é a campanha mais agitada de todos os tempos em Goiás. Disputando a presidência da seccional Goiás concorrem três grupos:

– Chapa 10 (OAB que Queremos) com Dr. Lúcio Flávio;
– Chapa 11 (OAB, Independente) com Dr. Enil Henrique;
– Chapa 20 (OAB Forte) com Dr. Flávio Bonaduci.

Para presidir a subseção em Trindade concorrem dois grupos:

– Chapa 10 (Unidos Pela Ordem) com Dr. João Eterno do grupo do atual presidente Theondorley;
– Chapa 11 (OAB que Queremos Para Todos) com Dr. Marcelino Galindo.

Faltando apenas 8 dias para as eleições a chapa 10 que representada por Dr. Marcelino realizou no dia 18/11 um Happy Hour na Estância Imperial a fim de divulgar suas propostas e conseguir mais apoio.

Em plena quarta feira o evento superou as expectativas reunindo mais de 70 advogados trindadenses e mostrando bastante força.
A o grupo de Marcelino apresenta idéias inovadoras e busca dar maior apoio a classe, além de por “ordem na casa”.
Em conversa com alguns advogados conhecidos em Trindade, tudo indica que a chapa OAB que Queremos Para Todos tem grandes chances de vencer essa eleição em Trindade, dada grande rejeição ao antigo presidente da Subseção que apóia o grupo do Dr. João Eterno.
Faltando pouco mais de uma semana, ambas as chapas ainda tem muito o que fazer para assegurar sua vitória, afinal apenas uma será a campeã.

Secretaria do Meio Ambiente de Trindade Lança Concurso Público

Prefeitura de Trindade lança concurso com mais de 90 oportunidades.
Entre as vagas para a área ambiental há cargos de Gestor Ambiental, Biólogo, Engenheiro Agrônomo, Geólogo e Químico

A Prefeitura abriu novo concurso público e há mais de 90 vagas disponíveis (incluídas as reservas). Os cargos são tanto para nível médio quanto superior.

Entre os cargos destacados estão o de Agente Administrativo, que exige apenas Nível Médio, com 16 vagas (incluídas as reservas), e o de Inspetor Ambiental, com 20 oportunidades (incluídas as reservas), cujo salário é de mais de R$ 1.500,00.
No Nível Superior estão disponíveis mais de 20 oportunidades, distribuídas entre os cargos de Gestor Ambiental, Biólogo, Engenheiro Agrônomo, Geólogo e Químico. (Com informações do Instituto Cidades)

CONFIRA O EDITAL: http://www.institutocidades.org.br/Concurso.aspx?ID=96

Fonte: SEMMA – Trindade

VARRIÇÃO… Nova Gestão, Velho Problema

É fato que atual gestão municipal trouxe melhorias em várias áreas tais como saúde, educação, infraestrutura. Todavia um dos pontos que não melhorou na gestão de Jânio Darrot foi o serviço de varrição.
Para que você possa entender melhor o que se passa é necessário visitar os setores mais afastados e contar a história desde à gestão anterior. Então vamos lá…
Na gestão do prefeito Ricardo Fortunato foi contratada uma empresa terceirizada para fazer os serviços de varrição, coleta de lixo e pintura de meio fios. O nome dessa empresa era New Com e o seu contrato durou até meados de 2013.
Acontece que, no contrato alguns setores (os mais afastados e os novos setores) ficaram de fora. Ou seja estes não contaram com os serviços acima descritos.
Assim sendo esses setores ficaram sem esses serviços essenciais até o fim do contrato com a empresa terceirizada. Enquanto isso os moradores ficaram à espera de um “milagre”, ou seja, que a nova gestão bem como a nova empresa contratada viesse a realizar tais serviços.
Em 2014 já na gestão atual, foi realizada licitação para contratação da nova empresa que faria o serviço de coleta de lixo e varrição. A empresa ganhadora do contrato foi a Loc Service, que atualmente presta o serviço em Trindade.
O grande problema é que, (não sei se por ignorância ou por falta de atenção do poder público) o contrato foi apenas copiado e os setores novos (como por exemplo o Residencial Terra Santa) bem como os setores mais antigos (como por exemplo a parte mais longe da Vila Pai Eterno) ficaram mais uma vez sem os serviços de varrição.
Pasmem, o Residencial Terra Santa não é varrido há quase dois anos. E olha que não é por falta de cobrar. Já foram enviados vários ofícios à secretaria de obras assim como para a Loc Service e também para o Gabinete do Prefeito sem nenhum resultado positivo. (Antes que alguém diga que estou exagerando, tenho cópia de TODOS os ofícios enviados).
O resultado é muito negativo, não somente para a imagem da atual gestão, mas também para os próprios moradores pois o lixo acumula-se gerando um desconforto para quem anda nas ruas e calçadas dos setores.
A Secretaria de Obras faz o que pode retirando os entulhos e roçando o mato dos lotes baldios, mas não é suficiente, é necessário a varrição em todos os setores ao menos uma vez a cada 15 dias.
A solução é muito simples, rever o contrato mal feito com a empresa terceirizada e ampliar as áreas mais carentes. Afinal, não é ético privilegiar alguns setores e discriminar outros, todos pagam IPTU e todos necessitam dos serviços básicos.